sexta-feira, 26 de dezembro de 2008

UMA IGREJA DOENTE




O quadro é alarmante.
A situação é caótica.

O futuro é para muitos, de incertezas.
Segmentos influentes e respeitáveis da Igreja Evangélica no Brasil vivenciam uma de suas piores crises.


Enquanto no Brasil, se decide se os detalhes do acabamento das construções será de ouro, prata, bronze, aço ou outro material (tudo para a glória de Deus), missionários passam extrema necessidade no campo, e tribos povos e nações anseiam por uma palavra de esperança e de salvação. "Passa a Macedônia e ajuda-nos", é o clamor que já não se consegue ouvir e atender. Não conseguimos, para nossa vergonha, nem alcançar de forma plena a nossa grande nação, em seus vários municípios, distritos, vilarejos e povoados. Essa realidade tenta ser mascarada com o envio tímido de alguns missionários, geralmente em meio a uma grande festividade e culto, que acaba agindo no psicológico da igreja, levando-a a acreditar que o melhor está sendo feito, quando realidade não é bem esta. O banal prevalece sobre o essencial.


Pregadores buscam a fama, o sucesso e o enriquecimento


Uma vida simples, mas digna e honrosa, é trocada pela busca louca pelo sucesso, pela fama e pelo dinheiro. Satanás seduziu e enganou um bom número de pregadores em nossa nação. Um amigo meu, pastor das bandas do Norte do país, me contou que estava num culto onde o "fenômeno" convidado, enquanto concluia a sua mensagem, em meio ao delírio de seus fãs (ou simples e sinceros ouvintes), se dirigia com certa freqüência e com ar de preocupação ao seu anfitrião, para lhe perguntar se o "cachê" já estava na conta. Para manter a vida luxuosa destes pregadores com mentalidade puramente capitalista selvagem, líderes pagam altas quantias por seus shows, enquanto desprezam homens santos e sinceros que lhes cercam (já dizia Jesus que o profeta em sua terra não tem honra). Já se foi o tempo em que o ambiente sadio e familiar da casa de um irmão hospitaleiro, satisfazia nossos pregadores. Eles querem agora é hotel cinco estrelas, almoço e janta em restaurantes caríssimos, e toda a sorte de regalias. Agora sabe por que tudo isto acontece? É pelo simples fato de igrejas e pastores alimentarem esses vícios vergonhosos, direcionando de forma irresponsável os escassos recursos financeiros, que deveriam estar sendo canalizados e melhor utilizados na obra de Deus.


O Evangelho da Cruz é substituído pelo Evangelho da Prosperidade e da Vitória Financeira


Tenho escrito com certa freqüência sobre este tema. Não há nada mais sedutor numa nação onde cresce a injustiça social, a má distribuição de renda, a distância entre pobres e ricos e todos os demais efeitos de uma política neo-liberal e de um sistema econômico capitalista globalizado, do que a oferta de dinheiro fácil e rápido. As duas maiores fontes de arrecadação de dinheiro de gente pobre e sonhadora em nosso país se chamam "casas lotéricas" e "igrejas" que pregam o Evangelho da Prosperidade ou da Vitória Financeira. O Evangelho da Cruz (1 Co 2.2), que gera o arrependimento, a fé e o novo nascimento, foi em muitos lugares suplantado por um Evangelho que gera a barganha, a ganância e o materialismo. Falo daqueles que só pregam vitória, sucesso, conquista e triunfo, com uma visão plenamente secularizada destas verdades bíblicas. Tais pregadores do Evangelho da Prosperidade e da Vitória Financeira, como bem colocou o apóstolo Paulo em um outro contexto, são anátemas (Gl 1.6-8).


política eclesiástica se rende ao padrões seculares


A disputa por cargos e posições não é algo novo no cristianismo (Mt 20.20-28; Mc 10.32-45; Lc 18.31-34). O que mudou foi o método. Dá para se imaginar que um dia, alguns setores da Igreja Evangélica cairiam no mesmo erro do Catolicismo Medieval, onde toda sorte de negociatas, simonia, nepotismo, favoritismos e maquiavelismo fossem utilizados como meios para a conquista de cargos e poder? Onde a oração pedindo a orientação de Deus, juntamente com a vocação e qualificação dos candidatos (At 1.15-26) fossem substituídas por campanhas eleitorais vergonhosas? Os bastidores da política eclesiástica estão fétidos e o seu odor já pode ser sentido em muitos lugares.


A objetividade e a clareza da doutrina bíblica é trocada pela subjetividade das "experiências",



"visões" e "revelações" de um profetismo doentio
Novas unções, métodos de crescimento revolucionários, teologias insanas, autoridade espiritual fundamentada em "visões", "revelações" e nas extravagâncias e abusos dos carismas são a tônica do momento. A Bíblia deixou de ser o referencial aferidor para qualquer tipo de manisfestação espiritual (Dt 13.1-4), tornando-se um manual manipulável e manipulador de massas. Fomos conquistados por um certo utilitarismo e hedonismo, onde o que vale é o funcionalismo e a sensação prazerosa imediata. O sabor e não o teor, o sentir e não o pensar é o que interessa, a quantidade e não a qualidade é o que se busca.


A profecia de Isaías cairia muito bem para o atual momento


"Desde a planta do pé até à cabeça não há nele coisa sã, senão feridas, contusões e chagas inflamadas, umas e outras não espremidas, nem atadas, nem amolecidas com óleo." (Is 1.6)


Apesar de tudo, sou confiante. Deus está no controle da situação, e ainda dispõe de homens e mulheres que não se curvaram, nem se embriagaram com estas novas tendências e triste realidade nacional. Que não se venderam, não compraram ninguém, nem relativizaram os fundamentos e princípios inegociáveis da fé e da integridade cristã.


Creio que ainda há esperança para Igreja no Brasil!

Pr. Altair Germano

2 comentários:

Marcela disse...

Irmão Matias, a paz de Cristo seja sobre a sua vida,
Realmente é vergonhoso ver o que está acontecendo nas igrejas em nossos dias. Pessoas cobrando altos cachês pra ministrarem algo que lhes foi dado de graça, usando de seus dons e até porque não dizer, usando de sua ousadia, para arrancar de igrejas, cujos líderes tem uma mente tão carnal quanto a dos que assim o fazem, os recursos doados pelos fiéis para a "manutenção" da obra de Deus.
Bem, sobre o cometário que o pr. Altair descreveu sobre o fato de pessoas que disputam cargos e posições nas igrejas,mencionando também as "campanhas eleitorais vergonhosas", isso ocorreu estes dias aqui mesmo na cidade onde moro, em um determinado ministério. Como o resultado das votações não agradou a determinado pastor, o mesmo resoluveu tirar todos os pastores de suas igrejas nos locais onde ele foi menos votado. Não é um absurdo ?
O que será que esse povo pensa que a igreja é? Certamente esqueceram-se que ela é a Noiva de cristo, e o rebanho do qual terão de prestar contas um dia perante Ele.

Deus nos abençõe e nos guarde !!!
Abraço !!! e Feliz 2009 !!!

Matias Borba disse...

Amada irmã Marcela,
Paz do Senhor!

De seu comentário o que voce citou de mais impactante foi:

"O que será que esse povo pensa que a igreja é? Certamente esqueceram-se que ela é a Noiva de cristo, e o rebanho do qual terão de prestar contas um dia perante Ele."

Muitas pessoas ja perderam essa noção do que realmente será dar conta do rebano ao Senhor Deus, muitos se deixaram levar por altos salários, caches, hoteis luxuosos etc. E quando voce deiscorda deste evangelho barato voce é ridicularizado.
Só Deus pode dar um jeito na igreja no Brasil e uma forma de Deus atuar é com nossa fé guardada na palavra do Deus em prática, pois assim não perderemos o foco como muitos ja perderam.
Sua visita é sempre bem vinda, e a propósito, quando voce vai criar seu blog? A blogosfera cristã precisa de pessoas comprometida com a verdade como voce.
PAZ!